Nossa história

Como a Cloudflare começou

Em 2004, Matthew Prince e Lee Holloway tentaram responder à pergunta básica: “Qual é a origem do spam?". Os dois construíram um sistema que permitiu que qualquer pessoa com um site rastreasse como os spammers coletam endereços de email. Dessa forma, nasceu o projeto Honey Pot.

O projeto Honey Pot cresceu discretamente ao longo dos anos. A arquitetura flexível de Lee foi capaz de rastrear um número maior de ameaças do que aquele que os administradores da Web estavam acostumados a enfrentar. Milhares de sites, de mais de 185 países, se inscreveram para participar do projeto. Embora os usuários estivessem satisfeitos com a capacidade do Projeto Honey Pot de rastrear o comportamento mal-intencionado online, eles mantinham um pedido: gostariam que tais comportamentos fossem não apenas rastreados, como também impedidos.

Primeiro escritório da Cloudflare em Palo Alto

Em 2009, Matthew tinha tirado uma licença de seu trabalho em tempo integral para obter seu MBA na Harvard Business School. Lá, ele conheceu Michelle Zatlyn, agora chefe de experiência do usuário da Cloudflare. Os dois estavam conversando um dia, quando Matthew mencionou o Projeto Honey Pot e sua comunidade incrível de usuários. Michelle imediatamente reconheceu a oportunidade de criar um serviço que otimizaria o Projeto Honey Pot. A ideia era não apenas rastrear as ameaças da Internet, mas também impedi-las. Os colegas de classe começaram a trabalhar em um plano comercial.

Uma das primeiras tarefas do plano era criar um nome. O primeiro plano de negócios foi intitulado “Project Web Wall”, mas o nome escolhido não perdurou. Um amigo de Mateus disse que eles estavam criando um “firewall na nuvem”, por isso deveria ser conhecido como Cloudflare. O nome imediatamente pareceu apropriado. Matthew e Michelle trabalharam com o corpo docente da Harvard Business School para refinar o plano de negócios. Enquanto isso, Lee construiu o primeiro protótipo de trabalho em seu tempo livre. Em abril de 2009, a Cloudflare ganhou o prestigiado concurso Bussiness Plan da Harvard Business School.

Lee vivia na Califórnia e, depois de se formar em HBS, Michelle e Matthew foram para a região oeste dos Estados Unidos. Os três cofundadores passaram o verão aperfeiçoando o protótipo da Cloudflare. Eles sentiram que a Cloudflare atendia a uma necessidade real e decidiram investir nela. Em novembro de 2009, a Cloudflare fechou seu financiamento Série A com Ray Rothrock, da Venrock, e Carl Ledbetter, da Pelion Venture Partners.

Matthew Prince, Michelle Zatlyn, Lee Holloway

Matthew, Lee e Michelle começaram a montar a equipe da Cloudflare. Recrutar antes de ter um produto é sempre complicado, mas uma coisa estava clara para eles: a missão central da Cloudflare é ajudar a construir uma Internet melhor. Tratava-se de um projeto que poderia ganhar o fascínio de engenheiros inteligentes. Pouco tempo depois, o escritório da Cloudflare em Palo Alto, Califórnia, passou a ser frequentado por uma equipe talentosa proveniente de empresas renomadas como Google, Yahoo, PayPal, e Mint.com.

A maior preocupação dos investidores e consultores era que a solução da Cloudflare, que teve como foco original a segurança dos sites, causasse latência. A principal preocupação da equipe era afastar a latência de todos os pontos do sistema. Em junho de 2010, a Cloudflare lançou um beta privado para selecionar os membros da comunidade do Projeto Honey Pot. Todos os olhos ficaram voltados para isso. E então, algo surpreendente aconteceu. Os usuários começaram a escrever que a Cloudflare não só os estava protegendo de comportamentos mal-intencionados online, como também seus sites estavam carregando, em média, 30% mais rápido. A eficiência do sistema da Cloudflare, a camada de armazenamento em cache para recursos estáticos e o fato de que a Cloudflare estava afastando o tráfego ruim significava que a Cloudflare não só oferecia segurança, como também um desempenho incrível.

Desde as primeiras discussões sobre a Cloudflare no campus da Harvard Business School, em 2009, o plano era sempre lançar no TechCrunch. Em 27 de setembro de 2010, a Cloudflare fez exatamente isso. Toda a equipe da Cloudflare se reuniu em um auditório no centro de São Francisco, no TechCrunch Disrupt. Usuários beta iniciais se mostravam animados em falar sobre o serviço que estavam usando há meses. E Mateus e Michelle pisaram no palco para anunciar o lançamento mundial da Cloudflare. Desde então, a Cloudflare lançou dezenas de produtos e centenas de recursos ao longo de seis anos, abriu seis escritórios em três países e criou 152 centros de dados online. Todos estes esforços reforçaram as vantagens da Cloudflare: segurança, desempenho, confiabilidade e ideias para milhões de clientes em todo o mundo.

Para ler mais sobre os trabalhos recentes da Cloudflare, visite nosso blog ou nossa sala de imprensa.