Happn

Nosso cliente: Happn

O Happn foi lançado em fevereiro de 2014 em Paris, onde fica sua sede. O Happn é um aplicativo de paquera para dispositivos móveis que oferece uma experiência hiperlocalizada, única, em tempo real e da vida real e interações com pessoas com quem você cruzou no seu caminho. Pode ser no metrô, em uma loja, ao andar na rua, no elevador ou em um restaurante… ou em qualquer lugar, assim como na vida real.

Toda vez que você cruza com outro usuário do Happn, o perfil dessa pessoa aparece na sua linha do tempo no aplicativo. Hoje, a empresa está presente em mais de 40 grandes cidades em todo o mundo, de São Paulo a Singapura. O aplicativo cresceu rapidamente e atraiu mais de 22 milhões de usuários desde o lançamento.

O desafio do Happn: manter o desempenho e proteger os dados de clientes

A rápida expansão global do Happn o tornou um alvo visível para cibercriminosos. A empresa sempre priorizou a segurança dos dados de seus clientes e, hoje, com 22 milhões de usuários em todo o mundo, quer fortalecer ainda mais suas medidas de segurança, mantendo o desempenho de sua infraestrutura para garantir a qualidade do serviço prestado aos clientes. Esses requisitos incentivaram a Happn a procurar um parceiro de segurança confiável. O engenheiro-chefe de operações, Marc Falzon, disse: "Desempenho e segurança são igualmente importantes na Happn. Precisávamos de proteção contra ataques de DDoS avançados e um WAF que nos permitisse bloquear efetivamente ataques mais direcionados".

Entre na Cloudflare

A Happn decidiu usar a mitigação de DDoS avançada da Cloudflare e seu poderoso e personalizável WAF para atender aos requisitos de desempenho e segurança.

Em detalhes: mitigação de DDoS avançada

O Happn agora está protegido automaticamente contra ataques de DDoS de nível 3 e 4 graças à avançada tecnologia de mitigação de DDoS da Rede Anycast da Cloudflare. A proteção contra DDoS da Cloudflare é a melhor do setor e conhecida por impedir o maior ataque de DDoS da história. Essa proteção funciona ao reconhecer ameaças e roteando tráfego mal-intencionado através da rede da Cloudflare, onde é absorvido por data centers em mais de 200 cidades espalhadas pelo mundo em vez de sobrecarregar um servidor de origem. A Happn agora está protegida contra esses ataques e seus usuários desfrutam de tempos de carga da página rápidos e desempenho veloz do aplicativo.

Em detalhes: Web Application Firewall (WAF)

A Happn também usa o Web Application Firewall (WAF) da Cloudflare para proteger sua API contra ataques direcionados à camada de aplicação. O WAF da Cloudflare impede que hackers invadam os servidores Happn, portanto, não há necessidade de a empresa fazer alterações em sua base de código. Os conjuntos de regras WAF prontos para uso da Cloudflare ajudam a Happn a impedir ataques da camada 7 destinados a tecnologias específicas e, além disso, a Happn criou regras personalizadas do WAF em conjunto com a equipe de suporte da Cloudflare para se proteger contra ameaças únicas e específicas. "Em última análise", disse Falzon, "podemos bloquear e mitigar melhor os ataques direcionados graças ao WAF".

Benefícios inesperados: IPv6 Compatibility e DNS Analytics

A Happn também desfruta do benefício do gateway IPv6 da Cloudflare, que garante que o app seja compatível com os futuros requisitos de rede e aplicativos, mantendo seu hardware existente (conforme a Apple começa a fazer a transição para serviços de rede somente IPv6 no iOS 9). Além disso, a Happn usa o DNS Analytics da Cloudflare para ter uma visão mais profunda do tráfego de DNS. Falzon observou "Estávamos interessados nessa fucionalidade porque gostamos de visibilidade de competências críticas como o DNS. Estamos muito felizes com o atual serviço DNS da Cloudflare e agora temos informações mais detalhadas sobre o volume e as regiões geográficas das solicitações DNS".

Happn
Estudos de caso relacionados
Principais resultados

Tranquilidade com ataques maliciosos

IPv6 Compatibility com o hardware

DNS Analytics para ter insights do tráfego de DNS

“A Cloudflare traz paz de espírito ao fornecer meios de bloquear vários tipos de ataques.”

Marc Falzon
Engenheiro-chefe de operações