theNet by CLOUDFLARE

A ascensão do DDoS

Aumente as defesas cibernéticas com o Zero Trust

No mundo cada vez mais digital de hoje, proteger sua empresa contra ameaças cibernéticas é mais importante do que nunca. Estas ameaças não mostram sinais de diminuir. Com os ataques cibernéticos se tornando mais fáceis e baratos de executar, os ataques de negação de serviço distribuída (DDoS), por exemplo, tornaram-se mais prevalentes nos últimos tempos. Não há necessidade de invadir ou obter acesso a uma rede para lançar um ataque DDoS, tornando-o um tipo de ataque que pode ocorrer sem aviso prévio. Na verdade, já vimos ataques DDoS atingirem um pico superior a 71 milhões de solicitações por segundo, o maior já registado este ano.

A comunidade empresarial mundial enfrenta riscos cibernéticos significativos que merecem atenção. No primeiro trimestre de 2023, mais de 182 bilhões de ameaças cibernéticas, em média, foram mitigadas em todo o mundo por dia. Com o aumento das iniciativas de transformação digital e as tendências contínuas de trabalho híbrido, há uma urgência crescente para que as empresas reforcem suas defesas contra estes ataques cibernéticos complexos.

É encorajador ver os investimentos que estão sendo feitos progressivamente para combater o crime cibernético.De acordo com o mais recente Worldwide Semiannual Security Spending Guide do IDC, os gastos com hardware, serviços e software de segurança em todo o mundo chegarão a US$ 219 bilhões em 2023, um aumento de 12,1% em relação ao ano anterior.


Abordagem Zero Trust

A abordagem Zero Trust tem provado cada vez mais ser uma forma eficaz para as organizações reforçarem as suas defesas de segurança cibernética. Baseada no princípio de que nada é confiável até ser verificado, esta abordagem considera todos os usuários e dispositivos como ameaças em potencial. Ela implementa monitoramento e verificação contínuos para garantir a segurança de dados confidenciais e evitar violações.

Incorporar a abordagem Zero Trust na estrutura de segurança de uma organização pode fortalecer a proteção da rede e aumentar a segurança dos dados. Isto é especificamente benéfico em setores muito regulamentados, como finanças e saúde. Por exemplo, ela ajuda as empresas a cumprir regulamentos rigorosos de proteção de dados, restringindo o acesso a dados confidenciais apenas ao pessoal autorizado.


Superar os desafios de implementação

A segurança Zero Trust também pode representar desafios para as empresas, incluindo; dependência das medidas de segurança cibernética existentes, dificuldade em garantir a adesão dos executivos e escassez de pessoal qualificado para implementar uma estratégia Zero Trust.

Para superar esses obstáculos, as empresas podem pensar em parcerias com especialistas em segurança cibernética ou provedores de serviços gerenciados. Esses provedores podem ajudar a TI e a segurança na implementação de medidas de segurança Zero Trust, fornecendo suporte técnico e monitoramento contínuo de sua infraestrutura de TI. Isso permite que a TI se concentre no crescimento dos negócios, mantenha operações regulares e desenvolvimento de produtos. Além disso, muitos fornecedores oferecem soluções escaláveis, que podem ser particularmente vantajosas para empresas que não dispõem de recursos para investir numa estratégia abrangente de segurança Zero Trust.


O caso de uma “Diretoria de Zero Trust”

Para implementar com sucesso o modelo de segurança Zero Trust, as organizações podem considerar a nomeação de uma liderança designada, como uma Diretoria de Zero Trust (CZTO), que pode supervisionar a implementação e adoção da estratégia. Ter uma liderança articulada e uma responsabilidade definida reduz a probabilidade de obstáculos durante a implementação. A CZTO pode estruturar equipes de forma eficaz e remover obstáculos para garantir uma implementação tranquila. A introdução da função de CZTO entre os executivos de alto escalão reforça ainda mais a importância do Zero Trust dentro da organização e garante que a iniciativa receba a atenção e os recursos necessários para ter sucesso.

Além disso, as empresas podem encontrar resistência à mudança durante a implementação de uma estratégia Zero Trust. A liderança deve dar o exemplo, apoiando a mudança, envolvendo ativamente os colaboradores no processo, abordando as preocupações de forma proativa, fornecendo apoio e oferecendo oportunidades de melhoria de competências. Se o objetivo é desencadear uma mudança cultural em toda a organização, o primeiro passo deve vir de cima.


O caminho a seguir para fortalecer as defesas cibernéticas

A crescente dependência dos sistemas de TI tornou a segurança cibernética uma prioridade máxima para as organizações. O Zero Trust, com seu monitoramento e verificação contínuos associados, pode fornecer às organizações uma defesa robusta para proteger seus dados confidenciais contra possíveis ameaças.

À medida que as organizações continuam a acelerar a transformação digital, é imperativo que as empresas adotem modelos de segurança novos e eficazes, como o Zero Trust. Esta abordagem irá ajudá-las a se protegerem melhor e aos seus clientes, a cumprir as regulamentações em vigor e a estabelecer uma base sólida para o crescimento e o sucesso na era digital.

Este artigo é parte de uma série sobre as tendências e os assuntos mais recentes que influenciam os tomadores de decisões de tecnologia hoje em dia.

Este artigo foi originalmente produzido para a Frontier Enterprise



Principais conclusões

Após ler este artigo, você entenderá:

  • Que os ataques cibernéticos se tornaram mais fáceis e baratos de executar

  • Em média, 182 bilhões de ameaças cibernéticas são mitigadas todos os dias

  • Como o Zero Trust provou ser eficaz no fortalecimento das defesas


Recursos relacionados


Receba um resumo mensal das informações mais populares da internet.