Como evitar que um site fique inativo

Evitar que um site fique inativo requer uma estratégia multifacetada e algum esforço, mas vale a pena mitigar os riscos de perda de conversão e penalidades de SEO associadas ao tempo de inatividade.

Objetivos de aprendizado

Após ler este artigo, você será capaz de:

  • Saber o que é tempo de inatividade e por que ele é importante
  • Descrever as causas do tempo de inatividade

Copiar o link do artigo

O que é tempo de inatividade?

Na web, o tempo de inatividade é um período de tempo em que um site está indisponível para um ou todos os seus usuários. Durante o tempo de inatividade, os usuários que tentam acessar o site podem ser redirecionados para uma página de erro ou ver uma página de erro criada pelo navegador. Esses períodos de inatividade podem acarretar penalidades rápidas para o site, incluindo perda de conversões e até mesmo um declínio nas classificações de otimização de mecanismo de pesquisa (SEO).

Por que os sites caem?

  • Manutenção de hospedagem: os hosts da web às vezes precisam realizar manutenção nos servidores onde os arquivos do site residem. Essa manutenção às vezes pode exigir períodos de inatividade. Com um bom host, esse tempo de manutenção deve ser anunciado com antecedência, deve ser mínimo e deve ser agendado em períodos de baixa atividade.
  • Servidores sobrecarregados: os servidores web só conseguem lidar com um determinado número de solicitações ao mesmo tempo e os picos de tráfego podem sobrecarregar os servidores, impedindo que os usuários acessem o site. Em alguns casos, as empresas de hospedagem usam multilocação, o que significa que hospedam vários sites em um único servidor. Com a multilocação, um pico de tráfego para um site pode criar tempo de inatividade para outro site não relacionado.
  • Defeitos de hardware: embora os servidores de hospedagem geralmente sejam mantidos em ambientes protegidos e controlados, às vezes esse hardware ainda pode falhar. Os ventiladores podem quebrar, os discos de armazenamento podem ser corrompidos e as quedas de energia ou desastres naturais podem derrubar data centers inteiros. Sem um plano de backup, esses defeitos de hardware podem criar um tempo de inatividade contínuo.
  • Ataques maliciosos: os sites também podem ser colocados offline com negação de serviço distribuída (DDoS) e outros tipos de ataques. Os ataques DDoS visam sobrecarregar deliberadamente um site com tráfego para criar uma negação de serviço. Ataques mais nefastos envolvem o uso de força bruta ou outros meios para obter acesso ao registrador de nomes de domínio ou contas de hospedagem associadas ao site. Os invasores usam essa autorização forjada para derrubar ou modificar o site.
  • Bugs de programação: a funcionalidade de um site depende da execução correta do código e até mesmo um único erro nesse código pode derrubar um site. Alguns bugs não serão acionados até que certas condições raras sejam atendidas; estes são referidos como "casos de borda". Esses bugs de casos de borda podem não aparecer até várias horas, ou mesmo dias, após o código incorreto ter sido enviado ativo para o site.
  • Domínios expirados: quando o registro do nome de domínio de um site expira, o registrador corta o link entre o endereço de IP desse site e o nome do domínio. Quando isso acontecer, os usuários não poderão mais acessar o site usando esse nome de domínio.

Como evitar o tempo de inatividade

Embora 100% de tempo de atividade possa ser difícil de alcançar (até mesmo o Google e o Facebook encontraram inatividade ocasional devido a vários problemas), os proprietários do site podem tomar medidas para minimizar a quantidade de tempo de inatividade que um site experimenta. Aqui estão várias estratégias-chave.

Escolha o host e o plano de hospedagem corretos

Embora problemas como manutenção não planejada do servidor e falha de hardware possam afetar qualquer host da web, alguns têm registros de tempo de atividade melhores do que outros. Comparações de tempo de atividade de diferentes provedores de hospedagem podem ser encontradas on-line, e escolher um host com um excelente registro de tempo de atividade ajudará a melhorar as chances de um site permanecer ativo. Escolher um host que ofereça um bom serviço de monitoramento também é importante; o primeiro passo para mitigar o tempo de inatividade é saber que o tempo de inatividade existe.

Planos de hospedagem com limites rígidos de uso devem ser evitados. Alguns hosts aplicarão limites de largura de banda diários ou mensais a seus usuários. Isso significa que um pico de tráfego, mesmo que não seja grande o suficiente para sobrecarregar um servidor, pode resultar na suspensão da conta pelo host e na colocação do site offline. Para evitar o tempo de inatividade, os planos de hospedagem com largura de banda ilimitada ou taxas de pagamento conforme o uso por excesso de largura de banda fazem mais sentido.

Alguns hosts também oferecem planos de failover (ou "redundantes"). Isso significa que, se o servidor que hospeda o site falhar, o host começará automaticamente a hospedar esse site a partir de um servidor diferente. Esta é uma boa proteção contra o tempo de inatividade relacionado à hospedagem. Deve-se observar que um bom plano de failover utilizará servidores em diferentes locais físicos. Se os servidores de failover estiverem todos localizados no mesmo data center que o host original, eles não ajudarão muito durante uma interrupção que afete todo o data center, como uma falha de energia.

Habilite a proteção contra DDoS

Muitas organizações não analisam a proteção contra DDoS até que tenham sofrido um ataque que causou um tempo de inatividade significativo. Os serviços de mitigação de DDoS podem ser ativados proativamente para garantir que os ataques DDoS sejam abordados rapidamente e que o tempo de inatividade seja minimizado.

Utilize as melhores práticas de desenvolvimento web

Para minimizar o risco de erros de codificação derrubarem um site, os desenvolvedores devem tomar algumas precauções básicas. Desenvolver com um ambiente local, usando controle de versão e testar imediatamente todas as alterações de produção em um site, incluindo casos extremos, ajudará a diminuir o risco de bugs de produção derrubarem um site.

Escolha o registrador certo

Alguns registradores de nomes de domínio são mais tolerantes do que outros quando se trata de expirações de nome de domínio. Os melhores registradores para maximizar o tempo de atividade são aqueles que fazem um bom trabalho ao informar seus clientes quando os domínios estão prestes a expirar, além de oferecer um período de carência generoso após a expiração. Para saber mais sobre como tomar essa decisão, consulte Como escolher o melhor registrador de nomes de domínio.

Use uma CDN

Redes de distribuição de conteúdo (CDNs) armazenam dados de sites em cache na borda de rede e são capazes de fornecer aos usuários arquivos de sites temporariamente armazenados em cache sem entrar em contato com o servidor de origem de um host. As CDNs podem ajudar a fornecer cobertura durante intervalos mínimos de tempo de inatividade, fornecendo o site a partir do cache, mesmo que o servidor de hospedagem não responda.

Lembre-se de que a CDN cobrirá apenas breves intervalos no tempo de inatividade, pois os arquivos do site em cache têm um tempo até entrar no are (TTL), após o qual a CDN entrará em contato com o servidor host novamente solicitando uma nova cópia do arquivo. Este TTL é normalmente entre 30 segundos e cinco minutos.

Monitoramento cuidadoso

Estar ciente do tempo de inatividade é importante para a mitigação. Além do monitoramento fornecido por um provedor de hospedagem, é recomendado um serviço independente de monitoramento de tempo de atividade. Esses serviços podem enviar alertas aos desenvolvedores no momento em que um site fica inativo por qualquer motivo.