O que é SaaS? | Definição de SaaS

As aplicações de software como serviço (SaaS) são executadas na nuvem. Em vez de adquirir aplicações, os usuários fazem assinaturas de aplicações SaaS e podem acessá-las pela Internet.

Share facebook icon linkedin icon twitter icon email icon

Software como serviço (SaaS)

Objetivos de aprendizado

Depois de ler este artigo você será capaz de:

  • Definição de SaaS
  • Entenda como o software é oferecido pela nuvem
  • Conheça as vantagens e desvantagens atreladas ao uso de aplicações SaaS

O que é software como serviço (SaaS)?

Software como serviço, ou SaaS, é um método para oferecer softwares aos usuários usando a nuvem. Em vez de aquirir uma aplicação e instalá-la, os usuários de SaaS fazem uma assinatura. Dessa forma, eles podem acessar e usar uma aplicação SaaS de qualquer dispositivo compatível via Internet. A aplicação real é executada em servidores de nuvem que podem estar bem longe de onde o usuário está.

Aplicação SaaS x Aplicação não SaaS

Uma aplicação SaaS pode ser acessada por meio de um navegador ou aplicativo. As aplicações de e-mail on-line que os usuários acessam usando um navegador, como o Gmail e o Office 365, são exemplos comuns de aplicações SaaS.

A diferença entre o SaaS e um software instalado no computador do usuário é semelhante à diferença entre assistir a uma série de TV on-line e comprar todas as temporadas do programa em DVD.

Disponibilidade do SaaS

A pessoa que compra uma série em DVD paga só uma vez por ela; no entanto, vai precisar guardar e cuidar dos DVDs e, caso troque de aparelho reprodutor — por exemplo, troque o reprodutor de DVD por um de Blu-ray —, terá que comprar a mídia física novamente. Quando uma série é transmitida on-line significa que alguém está cuidando de toda a parte de armazenamento e atualizações. O único trabalho do usuário é apertar o play. No entanto, o streaming depende de uma conexão com a Internet, e os usuários normalmente precisam pagar uma mensalidade para terem acesso aos programas.

O que significa "como serviço"?

Considere a diferença entre o estacionamento com manobrista e o aluguel de uma vaga de estacionamento. O estacionamento com manobrista é um serviço, enquanto uma vaga de estacionamento é um produto, embora ambos ofereçam o mesmo benefício ao cliente: um lugar para deixar o carro.

No passado, os fornecedores de softwares vendiam seu software aos usuários como um produto. Já no modelo SaaS, eles fornecem e fazem a manutenção dos softwares para seus usuários via nuvem. Eles hospedam e cuidam dos bancos de dados e dos códigos necessários para que a aplicação funcione e, por fim, executam a aplicação em seus servidores. Portanto, o SaaS é mais um serviço do que um produto.

O que é a nuvem?

"A nuvem" refere-se a servidores da Web remotos presentes em vários data centers que hospedam bancos de dados e executam o código da aplicação. Os provedores de nuvem disponibilizam seus serviços a clientes ou usuários finais via Internet. (Consulte o artigo O que é a nuvem?)

Quais são os três principais modelos de serviço na nuvem?

Modelos de serviço SaaS

O SaaS é um dos três principais modelos de serviço em nuvem. Os modelos de serviço em nuvem são categorias de serviços que os provedores de nuvem — em outras palavras, empresas que possuem e administram servidores em vários data centers — oferecem a usuários e empresas.

Há três modelos de serviço em nuvem:

  • IaaS (Infraestrutura como serviço) : Infraestrutura de computação em nuvem — servidores, bancos de dados etc. — gerenciada por um provedor de nuvem. As empresas podem desenvolver suas próprias aplicações com o modelo IaaS em vez de fazer a manutenção dos recursos de suas aplicações por conta própria.
  • PaaS (plataforma como serviço): um nível acima do IaaS, o PaaS inclui ferramentas de desenvolvimento, infraestrutura e outro suporte para a criação de aplicações.
  • SaaS (software como serviço) : aplicações em nuvem totalmente integradas.

Quais são as vantagens e desvantagens do uso do SaaS?

O modelo SaaS tem vários prós e contras, embora para empresas e usuários modernos os prós do SaaS geralmente superem os contras. Seguem algumas vantagens e desvantagens no uso de aplicações SaaS:

  • Vantagem: acesse de qualquer lugar, em qualquer dispositivo. Normalmente, os usuários podem acessar aplicações SaaS de qualquer dispositivo e local. Há muita flexibilidade: as empresas podem permitir que os funcionários trabalhem de qualquer lugar do mundo, e os usuários podem acessar seus arquivos, independentemente de onde estiverem. Além disso, a maioria dos usuários usa vários dispositivos e é muito comum substituir esses dispositivos por novos. Nesse caso, os usuários não precisam reinstalar aplicações SaaS ou adquirir novas licenças toda vez que trocarem de dispositivo.
  • Vantagem: não requer atualizações ou instalações. O provedor de SaaS atualiza e corrige a aplicação continuamente.
  • Vantagem: escalabilidade. O provedor SaaS lida com a ampliação da aplicação, como adicionar mais espaço ao banco de dados ou aumentar a capacidade de computação conforme a demanda.
  • Vantagem: redução de custos. O SaaS reduz os custos internos e as despesas gerais da TI. O provedor de SaaS mantém os servidores e a infraestrutura que sustentam a aplicação, e a empresa só tem que arcar com o valor da assinatura da aplicação.
  • Desvantagem: exige um controle de acesso mais forte. Com o aumento no número de acessos às aplicações SaaS, verificar a identidade do usuário e controlar os níveis de acesso se torna muito importante. Com o SaaS, os ativos organizacionais não são ficam em uma rede interna, separada do mundo externo. Em vez disso, o acesso do usuário está sujeito à identidade do usuário,m ou seja, se uma pessoa tem as credenciais de login corretas, ela poderá acessar a aplicação. Por isso, é essencial uma verificação de identidade forte.
  • Desvantagem: dependência de fornecedor. Uma empresa pode se tornar excessivamente dependente do provedor de aplicações SaaS. É demorado e custa caro migrar para uma nova aplicação se todo o banco de dados de uma organização estiver armazenado na aplicação antiga.
  • Desvantagem (para empresas): segurança e conformidade. No caso das aplicações SaaS, a responsabilidade de protegê-las e de proteger os dados sai das mãos das equipes internas de TI e passa para as mãos dos provedores externos de SaaS. Para empresas de pequeno a médio porte, isso nem é tanto uma desvantagem, porque os grandes provedores de nuvem geralmente têm mais recursos para implementar uma segurança forte. Mas isso pode ser difícil se uma grande empresa trabalha com normas rígidas de segurança ou regulamentares. Em alguns casos, as empresas não conseguirão avaliar a segurança das suas próprias aplicações — por exemplo, fazendo teste de penetração. Elas precisam aceitar, basicamente, a palavra do provedor de SaaS externo de que a aplicação é segura.

Quais seriam os exemplos de empresas SaaS?

Como mencionado acima, os provedores de e-mail on-line se enquadram na categoria SaaS. Outras empresas de SaaS conhecidas: Salesforce, Slack, MailChimp e Dropbox.

Como o Cloudflare ajuda a proteger e acelerar as aplicações SaaS?

A Cloudflare oferece vários produtos e recursos para ajudar as empresas no processo de migração para a nuvem. Para empresas que estejam implantando aplicações SaaS, o Cloudflare Access protege, autentica e monitora o acesso de usuários a qualquer domínio, aplicação ou caminho protegido pelo Cloudflare. O Cloudflare Web Application Firewall (WAF) também ajuda a bloquear o tráfego mal-intencionado que tenta atacar os ativos da nuvem, além de permitir que os clientes estipulem suas próprias regras de firewall.

Por outro lado, a tecnologia do Cloudflare ajuda os provedores de SaaS a:

Saiba mais sobre como funciona a computação em nuvem.